quarta-feira, 1 de março de 2017

PREÇO DE CUSTO, Módulo Paisagismo Vertical.

Irrigação Interna, fácil de usar.
Conserva por longo período a umidade. Trazendo grande economia.
Encaixe macho e femeá. Pratico de fácil instalação.

MÓDULOS PARA PAISAGISMO VERTICAL

PREÇOS DE CUSTO - Módulo Terra Cota


Cada módulo, contem 4 cavidades


DIMENSÕES do módulo:

Largura, 40 cm
Altura, 60 cm

jardineira.paisagismo@gmail.com
(11) 2981 78 29

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Hortas Caseiras


Imagem relacionada

Dicas para evitar pragas e doenças na horta
Coloque as mãos na terra
Fazendo a manutenção e vistoria regular na horta, é possível identificar doenças e pragas, antes que se alastrem. É importante ter muita atenção e notar se o as plantas estão infectadas. Caso estejam, isole-as para que as doenças ou pragas não tomem o resto do plantio.
Cuide do solo
Um solo ruim evita que as plantas retirem dele os nutrientes necessários para seu crescimento saudável e também ajuda a proliferar pragas e doenças. É importante, além de regar, adubar a terra para mantê-la fértil, sempre coberta com vegetação (folhas secas, capim) para manter a umidade.
Regue a horta de manhã
Com as plantas aguadas de manhã cedo, o excesso de água tem o dia todo para secar ou ser absorvido pelo solo. É importante também regar apenas o solo, não as folhas, que ficam expostas a danos causados por fungos, caso fiquem molhadas.
Diversifique a plantação
Manter a diversidade é essencial em uma horta caseira. Como algumas pragas preferem determinados vegetais, se o cultivo for diversificado, é possível evitar que elas se alastrem por toda a plantação. Além disso, algumas plantas são inimigas para pragas que atacam outras espécies e vice-versa.
Não mate os amigos da horta
Alguns animais, como abelhas, minhocas e joaninhas têm papéis extremamente benéficos em uma horta caseira e orgânica. É importante não removê-los do canteiro.
Remova as ervas daninhas assim que identificá-las. Elas são oportunas para o desenvolvimento de doenças parasitárias que podem arruinar toda a plantação caseira.
Use pesticidas naturais
Pesticidas naturais são ótimas opções para controlar e eliminar parasitas, evitando que se alastrem para toda horta. Manjericão, alecrim, alho e cebola são boas opções, por produzirem odores repulsivos.
Plante vegetais atrativos ou repelentes
Tem um espacinho sobrando na horta? Plantas repelentes ou atrativas são boas opções. Repelentes naturais, como citronela, hortelã e crisântemo, afastam as pragas da plantação. Plantas atrativas, como a capuchinha, podem ser úteis para chamar a atenção das pragas e evitar que elas ataquem o cultivo.
Ou plante atrativos longe da horta
Não tem espaço para cultivar plantas atrativas na horta? Plante-as no entorno da área em que cultiva. Cercando a horta com plantas atrativas, evita-se que pragas invadam o cultivo. Mas é preciso cuidar desse “sistema de defesa”, também. Se as pragas destruírem essas plantas, partirão para o ataque à sua horta.
Use cobertura morta
Uma boa maneira de melhorar a qualidade do solo, evitar pragas e ainda impedir o crescimento de ervas daninhas é a distribuição de palha pela superfície. Isso mantém a temperatura do solo e retém a umidade, ou de folhas secas,
Adesivos podem ajudar
Armadilhas adesivas são boas opções em lugares onde as pragas circulam com frequência e facilidade. Por terem diversos tipos e finalidades, um profissional deve ser consultado antes que elas sejam instaladas na horta.
Último recurso: inseticida caseiro
Se a planta está infectada e todos os outros métodos preventivos ou combativos fracassaram, um inseticida caseiro pode ajudar. Antes de aplicá-lo, é importante testar em algumas folhas, para certificar que as plantas não serão queimadas ou danificadas. Existem vários tipos de inseticidas caseiros, com diversas finalidades. É recomendável procurar um profissional que recomende o melhor a ser aplicado.

Manutenção de áreas ajardinadas - Dicas


1.       O bom jardineiro deve estar sempre atento às ervas daninhas. Elas podem ser retiradas de maneira mecânica, com a mão ou com pequena ferramentas apropriadas como sacho ou firmino.

2.       A terra precisa ser adubada de três a quatro vezes por ano. Cada planta exige um tipo de adubação, podendo ser química ou orgânica. O qual tem infinidades de formulas e inúmeras formas de aplicação. Por estes motivos sempre procure orientações de profissionais para não errar e pagar caro por isso.

3.       Referente ao uso de pesticidas e venenos específicos para jardinagem e seus males. Deve-se, ser analisado com muita cautela, para não danificar plantas, contaminar aguas fluviais, poços artesianos ou ate mesmo, os moradores, crianças e seus animais de estimação. Se tiver duvidas não faça, ou contrate um profissional, de preferencia arquiteto paisagista, que tenha alguns anos de experiência, no mercado.

4.       O processo da poda também exige cuidados e conhecimento técnico, já que uma poda errada  pode levar a planta à morte. E em muitos casos, é necessário u uso de EPI . Sempre contrate uma empresa com jardineiros experientes. Em muitos casos, tem plantas que não permitem a poda, ocasionando, a falta de floração, uma aparência desagradável, como atrofia contaminação por cupins, insetos e perda da espécie. Já plantas adequadas para a topiaria, como os buxinhos, murtas, fícus beijamina, podem ser podados com mais facilidade e sem riscos.

 5.       Cuidado ao acrescentar uma nova espécie de planta no jardim, principalmente se tratando de arvore. Nossa    recomendação é não usar arvores da família das figueiras. (ex. Fucus Beijamina dentre outros) Estas arvores, rompem asfalto, calçadas encanamentos e já destruiu muitas piscinas, por estarem muito próximas á elas. Inclusive, a planta conhecida como unha de gato, é da família das figueiras. E se não for constantemente podadas, também vai causar muitos problemas. Lembre-se que as plantas não crescem só para cima, mas também para baixo e para os lados. 

Manutenção de Jardins em Condominios



Jardins bem conservados e mantidos valorizam o condomínio, e seu  patrimônio financeiro e convívio social.

A falta de uma manutenção adequada podem, comprometer toda a estrutura, do condomínio. Principalmente  nas garagens.

Ocasionando uma grande despesa e ônus para o condômino.

Abaixo algumas dicas para ajudar na manutenção do seu jardim e áreas ajardinadas do condomínio.
Certifique-se, que algumas destas regras estão sendo seguidas. Oriente e confira junto à empresa que faz a manutenção.

Rega
As orientações do nosso paisagista arquiteto:

·         As plantas expostas ao sol podem ser regadas de uma a duas vezes por semana. É importante observar, se o solo realmente esta molhado ou apenas a superfície. Para que isso seja verificado, pelo menos uns 4 a 5 cm de terra devem estar bem úmidos.

·         Vasos internos não exigem tanta água, em média usasse, meio litro de agua, . A não ser que a terra esteja completamente seca. Verifique com o toque, diretamente na terra, se esta se encontra, úmida (ñ precisa molhar) ou seca. (molhar moderadamente)

·         No verão, na primavera e em períodos mais quentes, as plantas devem ser regadas em dias alternados. De preferencia, ao entardecer ou logo pela manha. Nas estações mais frias, elas devem ser regadas com menos frequência. 

Manutenção
·         O jardineiro deve estar sempre atento às plantas daninhas. Elas podem ser removidas por inteiro.
·         A terra precisa ser adubada de duas a três vezes por ano. Plantas e forrações, exigem tipos de adubação diferenciada.

·         Por isso, procure orientações com profissionais para não errar no adubo e a quantidade. 
·         Quando necessário, é importante que um profissional especializado, faça a verificação, de fungos e pragas. Para que seja aplicado o defensivo correto. Na quantidade e período correto.

·         A poda, também exige cuidados e conhecimento técnico, já que feito erroneamente,  pode-se levar a planta à óbito. O ideal é que sejam podados por um jardineiro com vasta experiência. Já os buxinhos, murtas ou plantas arbustivas, podem ser podados com mais frequência e sem grandes riscos.

·         Não introduza novas plantas sem a avaliação do paisagista ou responsável pela manutenção.  Plantas crescem  para cima, e para baixo. O tamanho e o tipo da raiz podem trazer grandes prejuízos à estrutura dos prédios.
·         A manutenção nos jardins em condomínios comerciais ou residenciais, deve ser feita pelo menos uma vez por mês.

·         O inverno é a estação climática do ano que exige alguns cuidados. Um deles, é a cobertura dos gramados devendo ser cobertos com substrato, terra mista ou areia. Para manter a umidade e fortalecer o sistema radicular.

·         Entre junho e julho deve ser a adubação química específica para cada espécie.

·         Sempre é necessária a renovação da quantidade de matéria orgânica do solo, bem como a correção de possíveis irregularidades e reposição de algumas espécies, para que o jardim fique sempre mantido conforme a implantação.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

MANUTENÇÃO DE JARDINS, em condominios.

É preciso ter cautela, na hora contratar, a manutenção, execução de jardins, reforma e todo tipo de prestador de serviço.

Visto que sua empresa condomínio, seja residencial ou comercial. Tabem são empregadores de terceiros. E poderão, responder, por um processo trabalhista, que a empresa empregadora, não cumpriu ou estiver em dia com suas obrigações.
Certifique-se sobre a idoneidade e o tempo que a empresa, esta no mercado.

Algumas vezes, é mais interessante ter um único jardineiro bem assessorado, com uma empresa que tenha profissionais com grande experiência nas áreas de paisagismo, manutenção e arquitetura. Em vez de uma equipe de “jardineiros” e encarregados, inexperientes.


Certifique-se, que a empresa tenha pelo menos, clientes e funcionários entre 5 e 10 anos, em seu no quadro. Ou mesmo até mai tempo.

Isto demostra ser uma boa empresa e uma boa empregadora.

jardienira.paisagismo@gmail.com - (11) 2981 78 29
www.ajardineira.com.br
 www.ajardineira.com.br
 www.ajardineira.com.br
 www.ajardineira.com.br


www.ajardineira.com.br